SP.Gov.br
sp.gov.br
Z6_086423G039TRC06U81CT5F0CC7
Z7_086423G039TRC06U81CT5F0234

SDUH investe R$ 1,47 milhão em subsídio do Casa Paulista para 92 famílias da Zona Leste da capital

88,5% das famílias do condomínio contaram com Carta de Crédito da gestão estadual no valor de R$ 16 mil para auxiliar no financiamento

29/05/2024
Foto ilustrativa

Crédito: Newton Menezes

Ter uma casa própria e segura em um condomínio com estrutura completa é o sonho de muitas famílias paulistas e, na manhã desta quarta-feira (29), mais 92 puderam realizá-lo com o auxílio do Programa Casa Paulista, modalidade de Carta de Crédito Imobiliário (CCI). O empreendimento entregue está localizado em Cidade Tiradentes, e os apartamentos, de 49 m², contam com dois dormitórios, sala, cozinha, banheiro e área de serviço.

Além da estrutura das unidades habitacionais, o condomínio possui também segurança 24h, salão de festas com churrasqueira e forno de pizza, quadra gramada, espaço fitness externo e playground.

O programa de subsídios do governo estadual ofereceu o benefício de R$16 mil reais para cada uma dessas famílias, e o crédito pode ser somado a subsídios federais e à utilização do FGTS no financiamento habitacional, quando disponível. Desta forma, o valor das prestações fica compatível com a capacidade de pagamento das famílias.

O casal Amanda Alves Gino, de 40 anos, e Alex Pereira Lima, de 36, forma uma das famílias contempladas com o cheque do Casa Paulista para realizar o sonho da casa própria. “O subsídio foi bem importante, inclusive, na época que fizemos o contrato, eu era autônoma, não estava com a carteira de trabalho registrada e pensei que nunca ia conseguir. Quando eles falaram que era possível, fiquei meio sem acreditar, mas deu certo. O subsídio foi concedido mesmo, a gente não tinha fundo de garantia na época e esse dinheiro foi o que conseguiu ajudar no financiamento”, relatou Amanda.

Pais de Alan, de 6 anos, eles moravam de aluguel e, agora, passam a pagar apenas as parcelas do imóvel. “A gente acredita que muitas coisas vão mudar, né? Vai sobrar um dinheiro a mais, a gente vai pagar por uma coisa que é nossa, porque hoje em dia ficar pagando aluguel é um dinheiro sem fim”, explicou ainda a auxiliar administrativo. A ansiedade de receber o apartamento finalmente acabou e, avaliando o condomínio, ambos ficaram satisfeitos. “A gente achou bem bonito, bem organizado. Tem bastante áreas para entretenimento e uso comum”, concluiu Alex.

Rodrigo de Jesus Martim da Silva também foi contemplado com o subsídio estadual e se tornou proprietário de um dos apartamentos. Visivelmente feliz, ele relatou que o momento é de muita emoção. “Há dois anos e meio espero por isso e, agora, vou me mudar para um lugar que é meu, pagando, mas não precisando pagar um aluguel e vivendo tranquilo com minha esposa e nossos dois filhos”, contou.

Aos 36 anos e trabalhando como operador de máquinas, ele afirmou, ainda, que a carta de crédito no valor de R$ 16 mil reais fez toda a diferença para conquistar seu imóvel próprio: “Recebi o subsídio do governo e ele me ajudou bastante a conseguir o financiamento e amortizou bastante o valor da entrada”. Por fim, Rodrigo contou que agora a meta é viver com tranquilidade em um bom lugar com sua esposa e seus filhos.

Os novos vizinhos de Rodrigo também estavam alegres. A promotora de vendas, Marisa Silva dos Santos, de 44 anos, teve a companhia do filho Miguel, de 9 anos, no momento de receber a sua chave. A criança, de maneira totalmente espontânea, relatou sua satisfação de recomeçar em um novo lar: “Estou muito feliz. Eu gostei da minha casa. Agora, ela é minha, né”, afirmou com um sorriso no rosto. E como alegria é um sentimento que, ao ser partilhado, se multiplica, Miguel contou que desejava que seu irmão mais velho, o Davi, de 19 anos, estivesse ali naquele momento. “Meu irmão está feliz. Ele está trabalhando agora, e eu queria que ele estivesse aqui, mas logo ele vem. Eu estreei a casa primeiro do que ele”, emendou aos risos.

Emocionada, a mãe de Miguel também afirmou se sentir plenamente realizada. A promotora de vendas disse que o subsídio do Casa Paulista fez uma grande diferença. “Esse benefício me ajudou muito. No momento em que eu mais estava precisando ter minha casa, essa foi uma oportunidade muito boa que veio para nós”, concluiu.

Carta de Crédito Imobiliário (CCI)

O Casa Paulista, na modalidade CCI, é um programa de fomento que concede subsídios para famílias com renda de até três salários mínimos adquirirem unidades habitacionais nos empreendimentos autorizados pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação, no âmbito de financiamentos CAIXA-FGTS.

A demanda é aberta a todos que se enquadram nos critérios do programa e que tenham a habilitação devidamente aprovada pela Caixa Econômica Federal, responsável por conceder o financiamento habitacional das moradias. O valor do subsídio varia entre R$ 10 mil e R$ 16 mil, de acordo com a localização do imóvel.

O objetivo da gestão estadual, com essa modalidade, é auxiliar no suprimento das necessidades habitacionais dos municípios do Estado. Os recursos são provenientes do orçamento da SDUH.

Z7_086423G03P23506UU1R97U3000

Conteúdos em primeira mão

Faça parte do nosso Grupo do Whatsapp para receber, em primeira mão, notícias, avisos de pauta e informações da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação do Governo de São Paulo.

 

Complementary Content
${loading}