Notícias

estou no momento em: Skip Navigation Links
18/04/2017

Habitação e Energia discutem novo sistema de energia

Membros da Secretaria de Estado da Habitação, da Subsecretaria de Energias Renováveis, da Secretaria de Estado de Energia e Mineração, entidades do ramo de energia renovável e as cinco concessionárias de energia do Estado se encontraramrealizado nesta terça-feira (18/4), na Secretaria de Energia e Mineração, para debater novas formas de geração de energia. Entre elas, discutiram a possibilidade de implantação de placas fotovoltaicas nas moradias de habitação de interesse social entregues pela CDHU - Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano.

No encontro, a CDHU apresentou seu projeto-piloto no condomínio Pontes Gestal F. Foram instaladas no teto de cada uma das 14 casas do conjunto quatro placas fotovoltaicas. Juntas chegam a uma geração estimada de energia de 130KW. O investimento das placas foi feito pela concessionária Elektro.

Há outros três projetos-pilotos em andamento. Está sendo testada a geração da energia fotovoltaica em oito casas no residencial C2 em Elisiário, cuja instalação está sendo feita pela concessionária Absolar, em quatro unidades do conjunto C2, por meio da Solar. E também em São José dos Campos, no condomínio Y, em 93 moradias.

Neste sistema, a energia não fica acumulada. Ela é utilizada no consumo geral da casa e o excedente é transferido para a rede de distribuição. Por isso, o relógio de energia gira para dois lados, que podem registrar consumo ou geração de energia. Além disso, a medida tem baixo custo de manutenção. Para a produção de energia, há variáveis de fornecimento pelos módulos fotovoltaicos e também pelo consumo das famílias. Isso depende da angulação da casa em relação ao sol, do clima e do número de moradores.

Parceria
A novidade é resultado da parceria entre as secretarias da Habitação e de Energia e Mineração. Depois de firmado o convênio em dezembro de 2016, foram iniciados os contatos com as concessionárias de energia elétrica do Estado de São Paulo. O objetivo é oferecer projetos habitacionais com alternativas de economia para os mutuários. 
As concessionárias participam desses projetos ao investir 1% da receita operacional líquida em eficiência energética e pesquisa e desenvolvimento, conforme previsto pela Aneel – Agência Nacional de Energia Elétrica.

Compartilhar
Imprimir conteúdoimprimindo Google +no Google + Twitterno Twitter Facebookno Facebook