Bandeira do Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo Secretaria da Habitação
Logotipo do Governo do Estado de São Paulo

Secretaria da Habitação

Estou no momento em: Início > Lote 2 – PPP dos Trilhos

Lote 2 – PPP dos Trilhos

(PPP Lote 2 – Setor Belém/Área central da cidade de São Paulo)

Em 2015, novos estudos foram realizados para a área central da cidade de São Paulo, dos quais resultaram, num primeiro momento, na realização de Audiência Pública em 23 de fevereiro de 2016 para a PPP LOTE 2. Para a formulação de suas respectivas diretrizes, buscou-se superar as dificuldades relativas à disponibilização dos terrenos públicos para a implantação das Habitações de Interesse Social. Assim, identificou-se, previamente, terrenos de propriedade da administração direta ou indireta dos poderes estadual e municipal, passíveis de utilização para a PPP e que, além disso, permitissem a concretização das diretrizes inicialmente propostas, a destacar:

A) Concretizar a efetivação das diretrizes de desenvolvimento urbano estabelecidas para essa região pelo Plano Diretor Estratégico do Município, entre outros instrumentos de planejamento urbano e habitacional local e regional, os quais orientam:

  • Incentivo ao uso habitacional para esta região, inclusive, como fator de indução à renovação urbana;
  • Concentração das intervenções em torno das estações, promovendo a integração social em torno de valores comuns;
  • Reforço aos polos urbanos configurados pelas estações e terminais;

B) Fomentar a oferta de habitações na área central da cidade de São Paulo à população de baixa renda, que se encontra excluída do mercado imobiliário privado legal, e promover a inclusão social;

C) Aproveitar a infraestrutura instalada nessa região, além das oportunidades de utilização de áreas em ZEIS – Zonas Especiais de interesse Social e em ZEUS – Zonas de Estruturação Urbana Sustentável, existentes no entorno das estações das linhas do Metrô;

D) Favorecer a otimização da infraestrutura e bens públicos existentes na área central da cidade de São Paulo, muitos dos quais subutilizados e/ou ociosos.

Em termos quantitativo, estimava-se ofertar 7 mil unidades habitacionais, sendo 4.900 HISs – Habitações de Interesse Social, para atender famílias de 1 a 5 pisos salariais, e 2.100 HMPs – Habitações de Mercado Popular, para atender famílias de 5,1 a 10 pisos salariais, bem como a prestação de serviços aos condomínios de HIS relativos ao trabalho técnico social de pré e pós-ocupação, de apoio à gestão condominial, gestão de carteira de mutuários e manutenção predial. O projeto também previa a oferta de equipamentos públicos, áreas de uso comum, áreas comerciais e de serviços.

A grande receptividade do Metrô à proposta da PPP não apenas impulsionou a formulação de um novo perímetro de atuação, integrante da área central da cidade de São Paulo, como introduziu um novo conceito à PPP, com a possibilidade de aproveitamento do espaço aéreo das estações e áreas adjacentes para os propósitos da oferta habitacional e de intervenção urbana pretendida.

 

Legislação do zoneamento

Galeria de imagens da PPP dos Trilhos 

Terrenos Públicos e Áreas de Intervenção na proposta da Audiência Pública 

  

Com o aprofundamento dos estudos foram definidas as diretrizes e modelagem financeira para a PPP LOTE 2, as quais foram aprovadas na 79º Reunião Ordinária do CGPPP, realizada em 12/12/2017, deflagrando na elaboração do Edital de Concorrência Pública Internacional.

Breve caracterização do Escopo da PPP dos Trilhos

A PPP dos Trilhos (Lote 2 – Setor Belém) prevê a utilização de terrenos públicos existentes no entorno das vias metroferroviárias, entre o viaduto Guadalajara e a avenida Salim Farah Maluf, bem como a utilização de uma nova superfície a ser criada sobre as áreas operacionais do sistema de transporte público coletivo. Contribuiu para a viabilização dessa nova superfície a promulgação da Lei nº 13.465, de 11de julho de 2017, culminando com a introdução no Código Civil Brasileiro, do Direito Real de Laje (art. 1225, alínea XIII).

Será realizada na Modalidade Concessão Administrativa por 30 anos, com o objetivo de utilizar a contraprestação paga pelo Governo do Estado de São Paulo para cobrir a distância existente entre a capacidade de pagamento das famílias e o valor dos imóveis.

Objeto

O projeto prevê a implantação de:

  • 556 unidades habitacionais, sendo 3.227 habitações de interesse social e 1.329 habitações do mercado popular;
  • 55 mil m² de áreas comerciais e de serviços;
  • 15 mil m² de estacionamentos e garagens;
  • 20 mil m² de equipamentos públicos;
  • Áreas de uso comum, passarelas, viários, praças e terminais rodoviários urbanos.

Compreende à implantação do objeto a elaboração de todos os trabalhos técnicos e projetos exigíveis e necessários, bem como a obtenção de todas as licenças, alvarás, documentos e certidões pertinentes junto aos órgãos e entes públicos competentes.

Para as famílias e condomínios caracterizados como HIS, prevê-se a prestação de serviços a ser realizada pelo concessionário ao longo dos 30 anos de concessão, ressaltando que nesse período, ele terá receitas originadas da venda de habitações do mercado popular e exploração das áreas comerciais e de serviços. A prestação de serviços refere-se ao apoio à gestão condominial; gestão da carteira de mutuários; trabalho técnico-social de pré e pós-ocupação; manutenção predial; manutenção e zeladoria dos espaços de terminais e manutenção e preservação da infraestrutura que compõe o solo criado ou espaço aéreo.

Diretrizes urbanas

Para a elaboração do plano urbanístico da intervenção e dos respectivos projetos, deverão ser respeitadas as diretrizes específicas estabelecidas pelo Edital, além daquelas estabelecidas pelas legislações edilícas e de uso e ocupação do solo, pertinentes, destacando-se as diretrizes relativas específicas relativas:

  • Uso e ocupação da plataforma a ser construída sobre os trilhos. Essa plataforma deverá ser tratada como se tecido urbano fosse, seja no atendimento da infraestrutura urbana, seja no sentido de promover espaços de uso público e outros de uso privado e/ou restritos para fins de garantir um equilíbrio saudável entre vida urbana e privacidade;
  • Unidade e centralidade urbana;
  • Diversidade arquitetônica e de usos urbanos (residenciais e não residenciais, equipamentos urbanos e sociais);
  • Soluções que contribuam para evitar segregação social urbana, bem como condomínios fechados para a cidade;
  • Integração dos eixos de infraestrutura de transporte, com o tecido urbano adjacente, promovendo inclusive melhorias e qualificação desse tecido;
  • Intervenções nos terminais urbanos de integração;
  • Sistema viário de mobilidade, de fluxos, acesso e conexões dos pedestres e tratamento das ruas locais;
  • Conforto e sustentabilidade ambiental.

 

 


 

 

 A consulta pública sobre a PPP dos Trilhos pode ser feita aqui.

 

 

Secretaria da Habitação
Rua Boa Vista, 170 - 10º, 12º, 14º ao 16º andares - São Paulo - SP - CEP: 01014-930 - Tel: (11) 3638-5100
Horário de Atendimento: das 9 às 18 horas

Bandeira do Governo do Estado de São Paulo
Logotipo do Governo do Estado de São Paulo